Publicidade

Colégios militares são sucesso

Por Moacir Lázaro de Melo

24/07/2023 às 00h56
Por: Redação
Compartilhe:
MOACIR LÁZARO DE MELO

Colégios militares são sucesso

Na avaliação nacional feita pelo IDEB, para o ano 2015, realizada com mais de 62 mil escolas públicas estaduais em todo o Brasil, sobre o Ensino Fundamental nos anos finais, ou seja, do 6º ao 9º ano, a Escola Militar Cezar Toledo, sediada em Anápolis, obteve a espetacular média de 7,2. Ela só perdeu para a Escola de Aplicação do Recife PE, que teve a média de 8,5.

Já no ensino médio, para conhecimento do prezado leitor, a média goiana ficou estagnada em 3,8 colocando Goiás em 3º lugar, atrás apenas de São Paulo e Pernambuco, que teve a média de 4,5, números um pouco superiores ao projeto nacional de se chegar a 4,3. Foi um resultado fraco que refletia, desde aquela data, o desencanto com o ensino médio brasileiro que era e é enfadonho, desmotivador e fora da realidade dos nossos jovens.

Porém, as boas e oportunas mudanças projetadas pela Lei 3.415, de 2017, tiveram como objetivo tornar o ensino médio mais flexível, a exemplo de outros países, onde o aluno faz, a partir de um determinado momento, a sua grade curricular, visando o curso ou carreira que pretende seguir, ao invés passar por um amontoado de disciplinas que nada tem a ver com seu futuro e o acaba desmotivando.

O modelo, que deveria ter começado em 2022, foi atropelado pela COVID 19, bem como pelo desinteresse e até descaso pela educação brasileira por nossos líderes políticos de então e sempre, fato que concorreu para que 50% dos alunos desistissem da escola já no ensino médio em 2015. Hoje, contemplamos nosso recorde de 70% dos alunos entre 14 e 29 anos, entrando para o grupo dos nem, nem. Nem trabalham, nem estudam.

A ideia deste artigo, contudo, é enaltecer a qualidade dos colégios militares que têm se tornado mania no Brasil, Goiás no meio, e que têm incomodado o Governo Federal.

Sim, em Goiás são 64 escolas com alta demanda. Afinal, todos os pais querem seus filhos nos rígidos colégios militares. E não é para menos; em 2015, das trinta melhores escolas no país, dez são militares. Isto num universo de mais de 62 mil escolas. Qual o milagre? Respeito à disciplina, estar uniformizados, maquiagem e esmalte discretos, respeito à pátria, muito civismo, respeito à família, horário rígidos, esportes em várias modalidades, planejamento do ano letivo com avaliações e apoio pedagógico, tudo acompanhado por militares e professores interessados e comprometidos. Tudo isto já faz com que a procura por estas escolas cheguem a oitenta alunos por vaga ofertada por aqui e Brasil afora.

Parabenizo aqui, mais uma vez, a equipe técnica e pedagógica do Colégio Militar Cezar Toledo, de Anápolis, modelo de escola que em 2021, obteve nota 6 no IDEB nacional do desmotivado ensino médio. As 64 escolas militares goianas tiveram nota média no IDEB de 5,2, contra uma média nacional de 3,9.

Os dois mil alunos desta escola, com certeza, serão os melhores profissionais de todas as áreas da atividade humana dentro de poucos anos, porque estão recebendo educação de qualidade. Tenho convicção plena de que, para estes alunos o futuro será mais fácil. A cidade agradece. O Brasil, também!

Iniciativas como estas precisam continuar a ser exemplo para o Brasil. Afinal, o caminho para o sucesso é somente este. Não existe outro. E viva os Colégios Militares.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários