Publicidade

Campanha de vacinação contra poliomielite termina nesta sexta

Balanço parcial aponta mais de 25 mil doses aplicadas no Dia D de combate a pólio em Goiás. Saúde alerta para que pais e responsáveis vacinem seus ...

13/06/2024 às 11h45
Por: Redação Fonte: Secom Goiás
Compartilhe:
Zé Gotinha no Dia D de vacinação contra poliomielite realizado no Parque Mutirama, em Goiânia (Foto: Marco Monteiro)
Zé Gotinha no Dia D de vacinação contra poliomielite realizado no Parque Mutirama, em Goiânia (Foto: Marco Monteiro)

Termina nesta sexta-feira (14/06) a Campanha de Vacinação contra Poliomielite 2024 realizada pelo Governo de Goiás , por meio da Secretaria de Estado da Saúde . Segundo dados informados pelas 18 regionais de saúde, foram aplicadas em Goiás 25.553 doses no ‘Dia D’ de mobilização contra a paralisia infantil, realizado no último sábado (08/06).

A cobertura vacinal da polio em Goiás, em 2023, foi de 78,92%; já em 2024 está em 79,42%, apontando melhora, mas distante da meta preconizada pelo Ministério da Saúde , que é de 95% para a poliomielite. A meta de vacinar no mínimo 95% das crianças de 1 a menores de 5 anos de idade contra a poliomielite em Goiás equivale a cerca de 426 mil crianças.

Foto: Reprodução/Secom Goiás
Foto: Reprodução/Secom Goiás

Vacinação contra poliomielite

A Central Estadual de Rede de Frio possui cerca de 46 mil doses disponíveis em estoque e distribuiu aos municípios 360 mil doses para campanha. Após a campanha, as doses continuarão disponíveis para a população, mas a recomendação é que os pais e responsáveis procurem as unidades de saúde o quanto antes.

Estratégias para aumento da cobertura

Nesta semana, municípios como Trindade e Aparecida de Goiânia realizaram a vacinação contra a poliomielite nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis). A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, avalia que as estratégias são importantes para aumentar as coberturas vacinais.

“Muitos pais querem vacinar, mas encontram dificuldades em função da distância e jornada de trabalho. A vacinação nas unidades de ensino é uma estratégia importantíssima dos municípios para apoiar os pais que querem vacinar os filhos”, afirma.

Foto: Reprodução/Secom Goiás
Foto: Reprodução/Secom Goiás

O último caso registrado em Goiás e em todo o país foi no ano de 1989. Em 1994, o Brasil recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem, mas, em 2023, o país foi classificado como de alto risco para a reintrodução da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a vacina é a única forma de garantir que ela não volte.

Atualmente, existem dois países endêmicos, Paquistão e Afeganistão. Dados da OMS, atualizados de 1º de janeiro a 23 de abril de 2024, mostram que foram confirmados 13 casos de poliomielite, sendo seis no Afeganistão e sete no Paquistão. Com a circulação de pessoas, o perigo é que o vírus volte a circular no Brasil.

A poliomielite é uma doença contagiosa aguda e grave caracterizada por um quadro de paralisia flácida causada pelo poliovírus selvagem (PVS) tipo 1, 2 ou 3, que em geral acomete os membros inferiores de forma irreversível e pode levar à morte. A vacinação é fundamental para a redução do risco de reintrodução do poliovírus no Brasil.

Saiba mais

Hecad alerta para uso seguro de medicamentos em crianças

Domingo é Dia Nacional da Imunização

Secretaria de Estado da Saúde – Governo de Goiás

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários